Translate

08/05/2013

Recursos Estilísticos - Figuras de Sintaxe

Anacoluto – interrupção de uma construção sintática no meio do enunciado.
Ex.: O aluno, que é interessado e deseja saber mais, coloca as suas dúvidas.

Anadiplose – repetição da última palavra de uma frase ou de um verso, no início da frase ou do verso seguinte.
Ex.: “Se desmorono ou se edifico,
Se permaneço ou me desfaço,
- Não sei, não sei. Não sei se fico ou passo.”
(Cecília Meireles)

Anáfora – repetição de uma ou mais palavras no início de versos ou frases sucessivos, de forma a intensificar a ideia por ela (s) expressa.
Ex.: “ Dos teus dedos sinistros, de tão brancos,
Dos teus cabelos lisos, de tão brandos,
Dos teus lábios azuis, de tanta cor”
(José Carlos Ary dos Santos)

Anástrofe ou Inversão – alteração da ordem comum das palavras numa frase, antepondo-se o determinante (preposição + nome) ao determinado:
Ex: “Nas águas desse retiro
Não espreitei a tua imagem?”
(Almada Garrett)

Assíndeto – supressão de elementos de ligação (geralmente as conjunções coordenativas copulativas) entre diversas palavras de uma frase ou entre várias frases, conferindo ao enunciado um ritmo rápido e enérgico.
Ex.: “Erros meus, má fortuna, amor ardente”
(Luís de Camões)

Epanalepse ou Repetição – repetição de uma palavra ou expressão ao longo de um enunciado.
Ex.: “Louco, sim, louco, porque quis grandeza
Qual a sorte a não dá.”
(Fernando Pessoa)

Epífora ou Epístrofe – repetição de uma palavra ou grupo de palavras no início ou no final de frases ou versos seguidos. Constitui, assim, o recurso simétrico da anáfora.
Ex.: “Os animais não são criaturas? As árvores não são criaturas? As pedras não são criaturas?
(Padre António Vieira)


Sem comentários:

Enviar um comentário