Translate

04/10/2012

Os princípios básicos do condicionamento operante - O reforço

Os princípios fundamentais do condicionamento operante são o reforço, a punição, a extinção, a generalização, a recuperação espontânea, a discriminação e a modelagem.

Reforço
O reforço é o princípio fundamental do condicionamento operante (este é, por definição, a forma de controlar a frequência de um comportamento mediante o reforço).
O reforço, quer positivo quer negativo, é um estímulo que aumenta a frequência de uma resposta, isto é, aumenta as probabilidades de ser repetida. O reforço pode ser positivo ou negativo.

O reforço positivo é estímulo agradável que uma vez apresentado (melhor dizendo, suscitado por um comportamento) reforça a probabilidade de a resposta anteriormente dada ocorrer novamente.
O reforço negativo é um estimulo desagradável que uma vez removido ou evitado reforça a probabilidade de, a resposta ou o comportamento efetuado ocorrer novamente.

Os comportamentos que provocam prazer e satisfação e os comportamentos que nos permitem evitar a dor, o mal-estar ou a insatisfação são comportamentos reforçados, isto é, tendem a ser repetidos, a ocorrer com frequência. A frequência de um comportamento aumenta quando este provoca a apresentação de um estímulo agradável (reforço positivo) ou a remoção ou evitação de um estímulo desagradável (reforço negativo).

Deste modo, o reforço positivo envolve acrescentar algo positivo (agradável, desejável) a uma situação depois de ocorrer uma dada resposta, de modo a que a frequência desta se mantenha ou aumente no futuro; o reforço negativo implica remover, pôr termo a, evitar um estímulo ou situação desagradável e significa que a eliminação de um estímulo aversivo serve para fortalecer ou manter a resposta.

Quando um professor elogia um aluno pelo seu desempenho num teste estamos perante um reforço positivo que acrescentado à nota recebida aumenta a probabilidade de que tal desempenho (ou ainda melhor) se repita no futuro. Dinheiro, boas notas académicas, abraços, beijos, são reforços positivos. Quando a ingestão de duas aspirinas põe termo a uma desagradável dor de cabeça estamos perante um reforço negativo que fortalece a probabilidade de uma resposta idêntica numa mesma circunstância no futuro. Outro exemplo de reforço negativo verifica-se quando os pais dizem a uma criança: «Se comeres a salada não terás de comer a sopa.». Quando pomos o cinto de segurança para evitar uma multa, quando pelo mesmo motivo não estacionamos em cima do passeio, quando embalamos um bebé para que ele pare de chorar; «evitar a multa» e «pôr termo ao choro do bebé» são reforços negativos dos comportamentos descritos.


Em suma, o reforço, negativo ou positivo, dá-se quando um acontecimento posterior a uma resposta ou comportamento aumenta a tendência do organismo para dar de novo essa resposta ou realizar esse comportamento Se estudo com rigor e método e acabo por obter boas classificações, este acontecimento, consequência da minha ação, é um reforço positivo porque me agrada e predispõe a estudar com rigor e método em próximas ocasiões. Se faço exercício físico num ginásio e sigo uma dieta equilibrada acabando por perder peso a mais que tinha, eliminar algo que me desagradava é um reforço negativo que aumentará a tendência para seguir o mesmo regime quando eventualmente engordar outra vez.


Sem comentários:

Enviar um comentário