Translate

24/03/2012

Sociedades modernas

Uma consequência do desenvolvimento foi o aumento da quantidade de bens produzidos com um preço mais baixo, o  que levou esses mesmos bens ficarem acessíveis a um maior número de pessoas que até então não tinham poder de compra suficiente para os adquirir, ou seja, o desenvolvimento trouxe à maioria das pessoas a possibilidade de adquirir bens e serviços que no passado  apenas estavam disponíveis para os mais ricos.
Uma das características mais visíveis da  sociedade moderna foi o aparecimento da “classe média”, fazendo parte dela um apreciável número de pessoas que no passado eram pobres e no presente têm acesso a uma grande quantidade de bens, o que mostra que a desigualdade social reduziu bastante.
 
“O grande efeito do desenvolvimento não foi ter aumentado a quantidade de casacos e de automóveis que os ricos têm. Foi tornar acessível a toda a sociedade as roupas, os carros, as televisões e os electrodomésticos.” 
 
Mas não foi só nos bens materiais que o desenvolvimento teve avanços significativos, também no conforto, na justiça, nas comunicações, no lazer e divertimento, no acesso à educação, à arte e na informação houve melhorias significativas, daí podermos fazer uma distinção entre o bem-estar material e o bem-estar espiritual que por sua vez estão interligados.
O bem-estar material é normalmente associado a bens que melhoram a condição de vida das pessoas como por exemplo o vestuário, a alimentação, o mobiliário. O bem-estar espiritual por ser um fenómeno subjectivo, visto pertencer a uma natureza intelectual e psicológica, é mais difícil de quantificar porque tende a espelhar a felicidade, a alegria ou a realização pessoal, daí qualquer comparação entre sociedades, comunidades e pessoas não faz qualquer sentido, porque são fenómenos incomparáveis.
Se quisermos comparar a sociedade moderna de uma forma mais realista e justa temos de a comparar com as alternativas que  existem ou que existiram só assim essa comparação faz sentido.
 
“Isso quer dizer que não temos maneira de dizer se os camponeses no Nilo dos faraós 
eram mais felizes e realizados do que os Ostrogodos ou os Incas. Ou sequer afirmar se, 
hoje, se é mais feliz numa aldeia africana, nas nossas cidades ou em Sunset Boulevard. 
Provavelmente, se conseguissem analisar as várias situações, pessoas diferentes fariam 
juízos muito diferentes. ”


Sem comentários:

Enviar um comentário